Quando o pênalti de segurança dá errado



João Saldanha fala que o futebol é um ramo da arte: a arte popular, os jogadores fazem da arte um show. No jogo da vida, todos somos jogadores, e todos temos os pênaltis de segurança: na dúvida, bater no meio.

Imagem: Reprodução / Google

Não é fácil fazer escolhas, não nascemos aprendendo a fazê-las e não existem escolas para nos instruir a tomar decisões corretas, nossos pais, no entanto, tentam ser a nossa escola e guiar-nos no caminho do certo e errado.

Na dúvida, escolhe engenharia, dá mais dinheiro que jornalismo. Na dúvida escolhe fulana que é mais bonita que cicrana, mas se não der certo com uma, vai ter a outra. É fácil perceber a insegurança natural do homem, diante da dúvida, incerteza e falha, por isso temos a opção do pênalti de segurança.

Mas quando o goleiro pega esse pênalti... meu amigo, é um abraço.

Quando se erra a penalidade, é dever aprender com o erro e transformá-lo em acerto no futuro, isso se encaixa em tudo na vida humana. É como eu sempre falo, os homens são como Pokémon, todos evoluem, e não é atoa que Darwin criou o evolucionismo.

Se até Jessé do Atlético Acreano fez o gol que Pelé não fez, porque nós, não podemos acertar o pênalti que Zico errou em 86?

Errar é humano, persistir no erro é burrice.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Sobre o Autor: Vitor é fã de Indiana Jones, estudante de jornalismo, historiador nas horas vagas e acreano nato. Também acredita que o mago é implacável | Instagram.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.